O visível e o invisível Doces Húngaros Luzes da Cidade Cozinhando para Amigos Maní Viagem a Tóquio Gênios da Humanidade Cozinha Natural Gourmet
Numa janela do Edifício Prestes Maia 911

Numa janela do Edifício Prestes Maia 911

R$80,00


Fotografias: Julio Bittencourt

Disponibilidade: Em estoque

É antiga na arte e na literatura a presença da janela, muitas vezes indiscreta, reveladora de mistérios ou que instiga a curiosidade.
Mas no caso de Numa janela do Edifício Prestes Maia 911, resultado do olhar alerta e indagador do fotógrafo Julio Bittencourt, vencedor dos prêmios Leica Oskar Barnack 2007 (Alemanha), Portfolio Pick Review Aperture 2007 (EUA) e Fundação Conrado Wessel de Arte 2006 (Brasil), trata-se de janelas que enquadram, com inegável originalidade, de preferência os  “objetos” mais interessantes sob a face da terra: homens e mulheres. E sem nenhuma indiscrição, pois as pessoas-personagens no livro –- se postam com naturalidade para revelar esse momento único captado pelo fotógrafo, que as selecionou e, de algum modo, socialmente as iluminou.
Vale notar que o edifício Prestes Maia 911 é a maior ocupação vertical da América Latina e não se trata, no caso, de um ícone de beleza arquitetônica. Reinam aí, nas pessoas – como belamente mostram as fotos – humildade social, anonimato. As janelas detectam um tipo de vida que se leva em São Paulo, e as pessoas se fundem com elas, são “parceiras”.  E é nisso que o olhar do fotógrafo vai fundo e verte, para testemunho em livro, um documento que parte de um material em vários aspectos decadente e socialmente irremediável.
Como observa Ronaldo Entler, que apresenta a obra, aqui se  “mostra a decadência dos materiais e a dignidade que sobrevive por trás deles”.
Mas não basta. Se o que se apresenta com as fotos é socialmente forte, por vezes rústico, o livro chega a alcançar em algumas fotos a condição de metáfora ou símbolo. Talvez seja o caso da fotografia às páginas 26-7, em que aparentemente roupas dependuradas preenchem a foto. No entanto, os rabiscos e desenhos no vidro da janela, como uma escrita paupérrima e, claro, as roupas, apontam a presença do homem, transtornando o sentido de apenas coisas fotograficamente observáveis.
O livro, então, pode ser visto como um contundente documento sobre o modo de morar em São Paulo, com alguns de seus absurdos.
No entanto, também uma revelação de um comovente encontro entre o fotógrafo e um dos fragmentos mais conhecidos e problemáticos de São Paulo.

Projeto gráfico Emanuel Della Nina
28x28 cm | 80 páginas | português
fotos coloridas
ISBN 978-85-7234-378-7

Informe seu nome e email:

Nome: E-mail:

Informe o nome e email do destinatário:

Nome: E-mail:
Mensagem:
© Editora DBA 2017. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Aretha.