O visível e o invisível Doces Húngaros Luzes da Cidade Cozinhando para Amigos Maní Viagem a Tóquio Gênios da Humanidade Cozinha Natural Gourmet
Phutatorius

Phutatorius

R$32,00



Disponibilidade: Em estoque

Caçado em sebos e cultuado por confrarias, o romance ganhou o II Prêmio Érico Verissimo de Romance (Lygia Fagundes Telles, Hélio Pólvora e Guilhermino César formavam o júri) e estava esgotado desde a primeira edição, de 1979.

“Um poeta, encerrado em um apartamento cheio de livros, sente sede. Levantar-se ou não para buscar um copo d’água? Enquanto se decide, o narrador observa as digressões filosóficas, os devaneios oníricos e os passeios pela alta (Shakespeare) e baixa (Superman) culturas do tal sujeito. Samplers de Horácio, Burroughs, Grimm e Keats, entre outros, tramam-se na demente malha narrativa, remixados a opiniões várias sobre artistas – em que despontam achados como “o intelectual brasileiro é um brasileiro que sabe datilografia”. Entre metamorfoses psíquicas e mudanças súbitas na dinâmica, herança dos cortes secos da Nouvelle Vague, ironia, sarcasmo e ódio movem o livro em ação ininterrupta: a desconcertante visualidade de Phutatorius propõe, por exemplo, que elefantes sobrevoem metrópoles despejando toneladas de Black Shit. Continua tão desafiador como na época do lançamento: assim como o Finnegan’s wake, de Joyce, ou o PanAmérica, de Agrippino, Phutatorius não parece ser sobre alguma coisa – é a própria coisa.” (Ronaldo Bressane)
Jaime Rodrigues Teixeira nasceu no Rio de Janeiro em 28 de setembro de 1941. Foi diretor de várias casas editoriais, como a Abril, a Record, a Nova Fronteira e a RioGráfica (atual Globo). Formado em direito e letras, era apaixonado por cinema: escreveu artigos editados nos jornais Diário de Notícias e Correio da Manhã, na revista Civilização Brasileira e no livro Cinema moderno, Cinema Novo (1966), coletânea de ensaios organizada por Flávio Moreira da Costa, e dirigiu Divisão de Fomento ao Filme Nacional no Instituto Nacional de Cinema. Ignorado por crítica e público, Rodrigues não mais publicou. Deixou vários originais inéditos, inclusive romances e contos, mais teses sobre Lewis Carroll e James Joyce. Morreu em 1998, em Petrópolis (onde morava), exatamente no dia de seu aniversário.

Projeto gráfico
14X21 cm | 256 páginas
ISBN 85-7234-315-6

Informe seu nome e email:

Nome: E-mail:

Informe o nome e email do destinatário:

Nome: E-mail:
Mensagem:
© Editora DBA 2017. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Aretha.