“Arte”, de Yasmina Reza, peça de teatro que estreou na Comédie des Champs Elisées em outubro de 1994, e que ficou em cartaz, ali, até dezembro de 1995, é notável exemplo de teatro de idéias.

Sérgio, Marcos e Ivan, os personagens, iniciam, por causa de um quadro comprado por Sérgio, amigo de velha data de Marcos, um longo diálogo sobre a relatividade dos gostos em arte, envolvendo, no caso, o preço pago – Cr$ 50.000,00.

Mas a trama não se sustenta tão–só no diálogo, exasperado, sarcástico por vezes, pois sob ele se ocultava e se mostrou de repente uma outra realidade – sustentada por desprezo e agressão – que a “amizade de longa data” não consegue conter. No fundo, Sérgio, Marcos e, a seguir, Ivan, agem como antigos inimigos, sem limite em frieza, ironia e ofensa.

Ivan, não intelectual como Sérgio e Marcos, faz o contraponto do homem comum; em vez de um Antrios, de que Sérgio é dono, “tem um quadro infame”.

A trama, desenvolvida toda em uma noite, mostra no palco um incendiado debate estético e revela o quanto a Arte pode estar ligada a rancor e desespero e o seu culto ter a função velada de encobrir solidão, desvario e o humano desencontro.

 

 

capa  Veronica de Siqueira

quarta capa Suli Kabiljo

fotografias Adriana Pittigliani

12,8 X 19,8 cm | 104 páginas | fotos p&b

Arte

R$ 7,00Preço

    Métodos de pagamento

    INSTAGRAM.png

    © 2019 by DBA editora